topbella

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Quciky - a rapidinha

Daqui a pouco vou às compras com o namorado.

Odeio e adoro andar as compras nesta terra, é tudo tão bonito e tão caro, mas em época de saldos fica tudo ao preço da chuva - em algumas lojas noutras continua como se tudo fosse feito de diamante ainda que aquilo seja apenas... tecido ranhoso.

Já agora alguém me consegue explicar o que se anda a passar com os números ultimamente? Principalmente com as cuecas? O que é que as pessoas têm contra o 34, S e XS? É que eu não tenho consigo encontrar cuecas em lado nenhum e isso irrita-me solenemente, ou é porque esgotam logo ou não existem, e eu PRECISO DELAS, fdx!!!
Não me mandem ir comprar na secção de criança que isso ia ser esquisito, ok? Eu sou uma mulher! Mas já pensei nisso...

Tenho de fazer um update decente ao blog e contar-vos sobre a minha visita hoje ao médico, ah e também tive de falar com o meu psiquiatra, já não aguentava mais esta situação - ando a pirar - mas explico tudo num próximo post - ser doida é fodido! ser border, obsessivo compulsiva e pessoa com TDAH (sim tudo devidamente diagnosticado) por profissionaiS de saúde competentes (e alguns extremamente incompetentes também) é mais fodido ainda MAS eu aprendi a amar as minhas loucuras e rituaizinhos, é mentira é claro, só digo isto porque tomo medicação ah ah ah, eu odeio esta merda.


Para finalizar,

Obrigados mil a quem comentou o passado post e passarei em breve nos vossos blogs :)

5 comentários:

Yume disse...

Bah... também odeio quando nao consigo encontrar o meu numero! especialmente quando adorei mesmo e está em saldos, que agora é até fevereiro!!

haha
as melhoras e muita força, beijinho!

Bubbles disse...

Ninguém gosta de estar dependente de medicamentos e principalmente de ter esses rótulos associados. Mas temos de aprender a viver com eles e ser felizes à nossa maneira. :)

*+

borderlife disse...

Olá!
Obrigada pelo comentário.
Hahahaha pior que é verdade. Fui sair hoje com uma amiga, gastei uns dinheiros que nem podia, mas foi bom. Quase uma terapia. haha
HAHAH eu uso calça 34. Perguntei numa loja e a vendedora falou: 'não, mas tem infantil...' e me deu duas calças pra vestir.
Não me incomodo, mas qual o problema pra fazer roupas menores, sabe? rs
HAHAHAHAHA Adorei sua definição, mas amei mais ainda o fato de você conseguir pelo menos tentar amar isso tudo. :}
Mas, força nunca é demais, não é?
Você é da onde?

Sobre seu comentário:
Não acho que eu ame a pessoa errada, mas eu amo de um jeito estranho. Como pode uma pessoa amar, e às vezes não ter certeza se é amor? Não sei se tem a ver com algum transtorno, mas é estranho.

Beijos.

Veronika disse...

Bah, tb tou precisando comprar umas roupas pra mim! É bom, né? Só não tenho muita paciência pra ficar provando milhares de peças, e acabar gostando de (e levando) duas ou três! Bom seria se tudo que fica bonito no cabide ficasse bonito no corpo! =/

Bjo!

Bubbles disse...

Oh querida, sabes como és importante e como gosto de ti. Sempre foste uma pessoa com cabeça, nunca apoias-te nada que fosse irracional e sempre nos levas-te à razão. E mais importante, no meio de tantos desafios o teu foi o que mais saudável era e no que mais gente perdeu peso. Acho-te fantástica.

Percebo o que é sentir isso. Eu todos os dias tenho um cão que gane quando me vou embora. Não o posso adoptar, nem posso trazer nenhum. Mas sei que se deixasse de ir seria pior. Sabes eu lidava com problemas como os meus pais lidam 'se não falarmos neles, eles não existem ou pelo menos não nos sentimos tão mal'. Eu quando via noticias de maus tratos mudava de canal ou página, quando sabia de abandonos tapava os ouvidos. Era impensável ver tanto sofrimento e logo nos seres mais inocentes que existem. Não entendia a tamanha crueldade. Mas para mim chegou de ficar a fingir que nada acontece e sair e lidar com essa realidade. Eu sei que aquilo é a salvação deles. Muitos irão morrer ali porque não vão ser adoptados (diversas razões), mas pelo menos estou ali para lhes animar o dia e lhes dar tudo o que posso.
Muita gente não consegue por questões emocionais ou mesmo de horários, mas olha para mim foi um despertar para a vida. São eles que me estão a salvar a vida agora e é a eles que agradeço. :)

*

Enviar um comentário