topbella

domingo, 29 de janeiro de 2012

O dia do corte, chegou.

Fiz merda!

Quando me mudei, decidi que nem um xizato iria viajar na minha mala, não fossem as tentações viajar comigo - tentar enganar-me, afinal não custa - como se eu não soubesse desmontar gilletes, como se eu não soubesse usar o bico de uma tesoura para o fazer - e até prefiro porque dói mais e quando não dói significa que já estou mesmo muito mais para lá do que para cá - e como se não existissem facas nesta casa pffffffffffffff!!!

A verdade é que eu já não me corto a sério há 10 anos - quando digo a sério é cortes horrendos que deixam marca e precisam de pontos:( e sinto-me uma verdadeira vencedora por isso. Salvo a minha ultima tentativa de suicídio em que fiz uns valentes disparates com a merda de uma faca tenho me conseguido controlar muito bem, mas hoje... fiz merda.


Estou a ir pelo abismo de novo. Puta que pariu esta merda... odeio-me e nem tenho motivos para isso, sou tão imbecil. Não tenho ninguém para falar e tudo o que poderia dizer é que me odeio e estou feliz por me ter cortado e sentir que ainda sinto qualquer coisa, logo uns míseros arranhoeszecos de merda não podem ter sido assim tão maus, mas quem vai entender isso? Eu mesma não sei se entendo.

3 comentários:

Nortenha disse...

EXAH!!! O que raios foste fazer!! :( Para quê isso, não devias tê-lo feito!!! :(
Espero que amanhã estejas melhor dentro do possível, não voltes a fazer isso :(
Beijinhos...

Nortenha disse...

Como é que estás Exah? :/

Cinderela frustrada disse...

É dificil para as pessoas que estão de fora entender o valor dos cortes pra gente. Eu sei lá, é como se tivesse tirando um pouco de coisa de dentro de mim quando o sangue sai. Cada um se corta pelo seu motivo, e acho que ninguem tem o direito de julgar não

Enviar um comentário